Sinterização assistida por pressão

Os processos de sinterização descritos acima podem ser auxiliados pela aplicação de pressão. A pressão aumenta a força motriz da densificação e também diminui a temperatura necessária para a sinterização até a metade do ponto de fusão da cerâmica. Além disso, a formação de formas e a densificação podem ser realizadas em uma única etapa. Dois métodos populares de sinterização assistida por pressão são seguidos - prensagem a quente e prensagem isostática a quente (HIP).

É usada a prensagem a quente de uma prensa de matriz de ação simples ou dupla de ação O material que compõe ou reveste os aríetes e as paredes da matriz é extremamente importante, pois não deve reagir com a cerâmica pressionada a quente. Infelizmente, formas complexas não podem ser processadas pressionando a quente. A prensagem isostática a quente envolve a imersão da cerâmica verde em um fluido de alta pressão (geralmente um gás inerte, como argônio ou hélio) a temperatura elevada. 

Para que a pressão aplicada comprima a porosidade residual, a peça de cerâmica deve primeiro ser pré-sinterizada no estágio de porosidade fechada (sem poros abertos e interconectados), ou então deve ser encapsulada com um revestimento viscoso como vidro. Durante o processo de "HIPing", o fluido de alta pressão pressiona o exterior e os gases residuais de dentro da peça borbulham e são eliminados. Formas complexas pré-formadas, como pás de turbinas, rotores e estatores, podem ser densificadas pelo HIP.

A Macea tem atuado no desenvolvimento do mercado de cerâmica avançada no Brasil, com pesquisas baseadas no que existe de mais avançado no setor em todo o mundo. Entre em contato conosco e conheça mais sobre todas as aplicações da Macea.

voltar

Compartilhe esse conteúdo