A Estrutura Atômica das cerâmicas avançadas

As Cerâmicas avançadas estão presentes em diversas aplicações graças às suas incomparáveis características. Esses materiais tem a capacidade de suportar temperaturas que facilmente fundiriam o aço, além de serem resistentes à maioria dos corrosivos químicos. No entanto uma de suas características é o principal desafio na intenção de ampliar seu uso: cerâmicas são naturalmente quebradiças. 

A grande maioria das cerâmicas avançadas possui como uma de suas bases de composição, elementos de uma família de compostos conhecida como óxidos de terras raras. Esses óxidos são adicionados às cerâmicas para lhes dar maior dureza. 

Embora sejam um dos materiais mais antigos conhecidos pela humanidade, as cerâmicas de última geração nada têm a ver com aquelas utilizadas para se fazer jarros e outros utensílios domésticos. As cerâmicas avançadas são produzidas a partir de pós de complexos compostos químicos e sua produção exige um controle cuidadoso e preciso em cada etapa da produção.

Os estudos e desenvolvimentos se movem na direção de se permitir um controle em nível atômico desses compostos, abrindo assim uma nova fronteira para a aplicação das cerâmicas avançadas. O nitreto de silício, por exemplo, é um dos materiais mais promissores para a construção das novas gerações de turbinas a gás, além de todas as outras possíveis aplicações a que as cerâmicas avançadas podem ser utilizadas atualmente, em substituição as ligas metálicas.

Entre em contato com a Macea e conheça mais sobre as possibilidades da Cerâmica técnica.

voltar

Compartilhe esse conteúdo